saltar menu

Estímulos

Falta de desejo sexual

A falta de sexo no casal é cada vez mais frequente, devido ao stress, preocupação com a carreira, problemas do dia-a-dia e, como dizia Freud, o homem deve à “sublimação da libido “ o seu desenvolvimento intelectual.

Falta de desejo sexual
Geralmente por trás da falta de sexo está a falta de “desejo”.

Homens e mulheres têm motivos para acharem-se incompreendidos no sexo.

Devemos lembrar que por trás de um parceiro sexualmente desaquecido, pode estar um homem rebaixado em sua auto-estima.

Várias causas levam à baixa estima que pode arrefecer o desejo masculino. Em primeiro lugar, estão as razões orgânicas: problemas de erecção, ejaculação precoce ou preocupações quanto ao tamanho do pénis. Nesses casos, o desejo existe como potencial. Só esfria por uma sensação circunstancial de inibição. É a falsa falta de desejo.

Cada vez mais presente hoje em dia está, no entanto, um ingrediente externo – a terrível sensação de fracasso profissional. Na sociedade contemporânea, o sucesso no trabalho é uma das medidas fundamentais para determinar o "valor" de um homem, e, por causa disso, o que vai mal no escritório pode se reflectir directamente na cama.

O órgão sexual é o símbolo do poder masculino. Como o desempenho profissional também está ligado ao poder, o mau funcionamento de um pode acabar afectando o outro. Homens pressionados pela competição no trabalho, stressados por um mau momento profissional, angustiados por um sentimento de autodesvalorização, são potenciais candidatos a ter a libido esfriada. De todos os componentes sexuais, o desejo é o que mais flutua ao sabor das condições externas.

O diálogo franco, aberto e constante é fundamental para resolver problemas de falta de sexo no casal e para a manutenção de uma vida sexual activa, criativa, sem preconceitos e satisfatória.

É difícil “forçar” o sexo entre o casal. O melhor seria deixar “acontecer normalmente” conforme o desejo de cada um, pois quanto mais o casal se preocupa pior será a sua “performance”, já que o lado psicológico trabalhará contra o fisiológico, ou seja o “medo de prestação” poderá gerar uma ansiedade que piorará o desempenho e o desfecho.

O melhor e mais saudável é quando “naturalmente” há o “encontro”. Claro que para que isso aconteça podem ser usados alguns artifícios.

Veja na próxima página como o casal pode reacender a chama Atitudes que podem ajudar o casal a reacender a chama do sexo:

  • Converse com o (a) parceiro (a) o. Conhecer o desejo e as preferências do outro ajuda a sintonia na cama.

  • Pratique exercícios físicos que atenuam a tensão e ajudam directamente sobre o organismo liberando endorfinas que proporcionam uma sensação de euforia e bem estar e aumentam a disposição para o sexo.

  • Qualidade não é quantidade portanto não se preocupe com padrões de outros casais.

  • Procure se não há causas orgânicas como o diabetes, doenças cardíacas ou falta de apetência sexual.

  • Reserve um tempo só para o casal. Rotina, filhos, stress, costumam perturbar a vida sexual, por isso é fundamental que o casal procure um espaço onde possam jantar fora, ir ao cinema ou fazer uma viagem de fim de semana.

  • Não esqueça do seu próprio prazer. É importante que cada um dos parceiros saiba do que gosta e o que quer na cama. É mais fácil chegar ao prazer sem a obrigação de agradar o outro.

  • Incremente a sua vida sexual: fantasiar é um dos maiores revigorantes para o casal. Use a imaginação para sair da rotina como p.ex. ler o Kama Sutra ou assistir um filme erótico.

  • Evite levar problemas de trabalho para casa. As preocupações com a profissão devem ser discutidas e resolvidas com os colegas de trabalho.

  • Evite álcool e fumo em excesso: um cálice de vinho ajuda a relaxar, mas em excesso compromete o desempenho sexual, pois funciona como anestésico, reduzindo a sensibilidade e interfere na produção de hormónios responsáveis pela libido.

  • Tenha uma vida interessante: invista em leituras, fique a par das novidades cinematográficas, faça cursos, etc. tudo que possa tornar a sua conversa mais agradável e atraente para o parceiro.

  • Mude de comportamento na cama. Se está acostumado a receber procure dar mais carícias e procure mostrar ao outro onde está o seu prazer e o que mais gosta.

  • Goste de si. Não tenha inibições com o seu corpo. Deixe a busca do corpo perfeito para os artistas. A vida real tem gordurinhas a mais e músculos a menos.

Concluindo: para que uma vida sexual perdure há que existir amor, diálogo, intimidade, cumplicidade, respeito, humor e saber aceitar a rotina.

Fonte:

Comentários

pub

parceiros