saltar menu
Artigo do nosso parceiro Saber Viver

Corpo e Estética

Resveratrol

A capacidade de adiar o envelhecimento através de uma poderosa substância antioxidante

Resveratrol

As formulações dos produtos de cosmética estão cada vez mais inovadoras. Conhecido pelas suas propriedades antioxidantes e rejuvenescedoras do organismo, o resveratrol está agora no centro das atenções da comunidade científica pela sua capacidade de abrandar o processo de envelhecimento cutâneo.

«Já nasceu a primeira pessoa que vai viver até aos 150 anos», acredita mesmo David Sinclair.

Foi com esta afirmação surpreendente que o professor e co-diretor do departamento de genética da Harvard Medical School, iniciou a conferência Live Older, Younger, que é como quem diz, Viva mais tempo, mais jovem, que fomos assistir a Paris a convite da Caudalie. O grande tema em discussão era o resveratrol e as suas propriedades rejuvenescedoras a nível dermatológico.

Apesar de ser uma substância conhecida há alguns anos, a comunidade científica ligada à dermatologia está mais entusiasmada que nunca com o seu elevado poder antioxidante e tem levado a cabo inúmeros estudos e investigações que confirmam estarmos na presença do ativo antienvelhecimento do momento e, por conseguinte, na tendência mais excitante no universo da cosmética. Vale a pena saber porquê.

O resveratrol aos olhos da ciência

O contentamento de Sinclair ao falar das suas recentes descobertas sobre os mecanismos biológicos do envelhecimento e as formas de revertê-lo era visível. Foi no laboratório pelo qual é responsável que descobriu, juntamente com a sua equipa, o papel importante que o resveratrol tem na ativação das sirtuínas, uma classe de enzimas presentes nos tecidos fetais e adultos que são responsáveis pela saúde e longevidade humanas.

Seguiu-se o discurso de Joseph Vercauteren, farmacêutico que trabalha com a Caudalie desde 1995 e o maior entusiasta quanto às propriedades da vinha e da capacidade antioxidante que o seu caule e sementes têm na preservação da juventude cutânea. Segundo nos contou, o resveratrol «redensifica a pele, tem uma atividade antioxidante, combate o stress oxidativo e diminui o fenómeno da glicação».

Para finalizar a conferência, foi dada a palavra a Richard Baxter, cirurgião plástico de Seattle e autor do livro premiado «Age Gets Better With Wine: New Science For a Healthier, Better And Long Life», onde partilha alguns factos curiosos sobre o desenvolvimento da ciência antienvelhecimento baseada nas propriedades do vinho.

Num discurso descontraído, revelou que trabalhar com pessoas que rejuvenescem artificialmente o fez interessar-se pelo antienvelhecimento em geral. Curiosamente, todas as suas pesquisas o conduziram aos benefícios do vinho. «Os consumidores de vinho têm uma pele mais saudável e bonita», partilhou com a audiência de jornalistas.

Veja na página seguinte: O que é o resveratrol?

Comentários

pub

parceiros