saltar menu
Artigo do nosso parceiro Ultimate Beauty

Corpo e Estética

Tatuagens

Quer fazer uma? Veja os cuidados a ter

Tatuagens


Discretas, étnicas, todas em preto... Assim são as tatuagens mais requisitadas actualmente. Se está com vontade de fazer uma, este é o momento certo.

Quando, há alguns anos atrás, a moda das tatuagens chegou em força a Portugal, muitos foram os que lhes prognosticaram uma vida muito curta e passageira, mas enganaram-se.

As tatuagens continuam a ser muito apreciadas, a única coisa que mudou foram as tendências dos motivos tatuados e as zonas escolhidas para o fazer. Os anos em que as tatuagens eram património exclusivo de marinheiros e legionários fazem parte da pré-história.

Hoje em dia, muitos são os homens e mulheres (a maioria com uma média de idades entre os 20 e os 35 anos) que optam por exibir um desenho decorativo único e exclusivo em alguma parte do corpo. E é por isso que muitas pessoas levam o seu próprio desenho do motivo que querem tatuar, um desenho personalizado que exprime uma fantasia íntima e que só quem a tem conhece o seu verdadeiro significado.

Para além destas solicitações individualizadas, parece que as tatuagens tribais em cor preta, pequenas ou grandes, estão na moda, apesar das mais procuradas serem as de tamanho discreto em zonas pouco visíveis. Este é o caso da maioria das mulheres que faz uma tatuagem.

Elas preferem motivos mais pequenos e costumam escolher zonas do corpo que não estejam sempre a descoberto, como a parte do ombro mais próxima da omoplata, o baixo ventre junto à linha do biquini ou o fundo das costas. Os homens, pelo contrário, são mais atrevidos e preferem tatuagens maiores, sobretudo, nos braços e nas costas.

A estatística revela ainda que, no mundo das tatuagens, a reincidência costuma ser habitual. A maior parte das pessoas que faz uma tatuagem acaba por repetir a experiência.

A técnica

Para começar, o tatuador deve limpar a zona com álcool ou algum outro tipo de desinfectante. Também deverá rapar os pêlos da zona. De seguida, o tatuador desenha o motivo seleccionado pelo cliente na zona escolhida.

O desenho costuma ser feito com um marcador, com papel químico ou à mão, dependendo da destreza do tatuador ou do desenho escolhido pelo cliente. Uma vez terminado e se o cliente estiver satisfeito com o resultado, começa a tatuar-se. O tatuador prepara a máquina de tatuagens com as agulhas, ponteiras e pigmentos.

Assegure-se, no entanto, que todos os produtos são esterelizados e que não há nenhum rasto de cor na máquina de uma utilização anterior. Para fazer a tatuagem, usam-se agulhas minúsculas que vão fazendo punções repetidas sobre a zona escolhida, fixando assim o pigmento na pele.

Antes de realizar a tatuagem, o tatuador pode aplicar uma camada de vaselina. As primeiras linhas do desenho (contorno) são as que doem mais, uma vez que a pele ainda está sensível e é a fase em que o cliente se encontra mais nervoso.


Veja na página seguinte: Quanto tempo demora a fazer uma tatuagem pequena

Para se fazer uma tatuagem pequena demora-se, em média, 45 minutos. Para fazer uma de tamanho grande, que cubra, por exemplo, uma boa parte das costas, são precisas, no mínimo, duas ou três sessões.

Não se trata de uma técnica insuportavelmente dolorosa mas não se iluda. Fazer uma tatuagem é um processo incómodo e longo, pelo que requer uma boa dose de paciência e uns nervos de ferro.

É importante sublinhar que se deve utilizar sempre material descartável. Convém reparar se a sala tem um esterilizador e se o tatuador, sempre equipado com luvas e máscara, faz o seu trabalho com agulhas de utilização única e embalagens de pigmento em monodose.

Cuidados posteriores

Depois de fazer uma tatuagem, o profissional que a executou deve sugerir-lhe um creme cicatrizante para aplicar sobre a mesma. Esta deve permanecer tapada durante uma ou duas horas, apesar de depois ser conveniente deixá-la exposta para evitar uma possível maceração.

Durante os primeiros dias, é recomendável lavar a ferida três vezes ao dia, seguindo as indicações do tatuador. Com o objectivo de que o pigmento ou os pigmentos utilizados se fixem bem na pele, sem se alterarem, não deve apanhar sol na zona afectada, pelo menos, durante o primeiro mês.

Durante os três meses posteriores, se for à praia, recomenda-se a aplicação de protectores solares com factor de protecção máximo sobre a tatuagem. Se fez a tatuagem numa zona visível do corpo, que permaneça exposta ao ar habitualmente, use o protector diariamente.

Durante os primeiros meses, é aconselhável que a zona não permaneça húmida durante muito tempo. Os banhos demorados são desaconselhados e o duche rápido é sempre uma melhor opção. Por outro lado, para evitar tentações de piscinas e banhos no mar, é melhor tentar não fazer a tatuagem nos meses que antecedem o Verão.

Contra-indicações

Para prevenir possíveis complicações, não é aconselhável fazer tatuagens em pessoas que padeçam de problemas nervosos, epilepsia ou lesões cardíacas. O procedimento requer tranquilidade, tempo e paciência, e uma crise nervosa a meio da sessão pode dar origem a problemas maiores.

Também não podem tatuar-se, por razões óbvias, hemofílicos ou pessoas com alergia aos pigmentos utilizados, bem como pessoas com fungos ou herpes na zona a tatuar. Existem cada vez mais pessoas a fazer tatuagens para cobrir cicatrizes, como é o caso de muitas mulheres que fizeram uma cesariana ou de pessoas que removeram o apêndice.

Geralmente, as cicatrizes podem ser tatuadas. Apesar de, evidentemente, a tatuagem só as disfarçar. Nunca consegue fazê-las desaparecer completamente.

Mas, se a ferida tiver cicatrizado em quelóide (de forma avultada e com uma cor marcadamente rosada), não pode ser tatuada, já que os pigmentos não se fixam bem sobre este tipo de cicatrizes e os resultados obtidos são pouco satisfatórios. Também não se podem fazer tatuagens sobre feridas ou cicatrizes recentes.


Veja na página seguinte: O local que exige precauções extra

Tatuagem nas costas exige precaução extra

Uma tatuagem nas costas, na região lombar, pode dar origem a possíveis complicações no caso de ser necessário recorrer a anestesia epidural, quer seja em intervenções cirúrgicas que afectem as extremidades inferiores, como em operações aos joelhos, tornozelos ou hérnias, ou num parto (no caso das mulheres).

Quando se introduz a agulha pode haver um arrastamento dos componentes da tatuagem, como os sais de chumbo e metais pesados, até ao espaço epidural.

Este arrastamento pode dar lugar a inflamações na zona medular ou provocar a formação de nódulos como resultado da dita inflamação (granulomas).

Para evitar possíveis riscos, em caso da zona da punção coincidir com uma tatuagem, opta-se por outro tipo de anestesia. Pelo contrário, se o desenho não se localizar no ponto exacto onde se introduz a agulha, a decisão fica nas mãos do anestesiologista, que deverá realizar uma pequena incisão com o objectivo de separar bem a pele e evitar, assim, que a agulha arraste tinta para o espaço medular.

Antes de fazer uma tatuagem

Não beba nem uma gota de álcool nas 24 horas anteriores à sessão. Não vá com o estômago vazio para não ter tonturas. Tente estar o mais tranquilo possível porque lhe vai doer menos do que se estiver tenso.

Se precisar de rapar a zona, não se preocupe, uma vez que o farão no centro de tatuagens antes de começarem. Este truque pode ser-lhe útil. Para fazer desaparecer mais depressa a camada esbranquiçada que fica por cima da tatuagem, aplique um creme com vitamina E ou A nos primeiros dias.

Lembre-se de evitar o vapor que sai do duche, os banhos muito prolongados, a roupa justa, o suor, a falta de higiene e, como é óbvio, coçar a tatuagem.

Texto: Madalena Alçada Baptista

Comentários

pub

parceiros