saltar menu

Fitness

O desporto e o bem-estar físico e emocional

A OMS reconhece a grande importância da actividade física para a saúde física, mental e social.

O desporto e o bem-estar físico e emocional

O estilo de vida cada vez mais sedentário, aliado ao uso crescente da tecnologia na vida quotidiana, estão a causar altos níveis de inactividade entre pessoas de todas as idades.

A Organização Mundial de Saúde – OMS – reconhece a grande importância da actividade física para a saúde física, mental e social, capacidade funcional e bem-estar de indivíduos e comunidades.

A relevância do binómio actividade física e saúde leva à necessidade de melhor informar e educar a população acerca da prática regular da actividade física, como factor de promoção da saúde e prevenção de doenças.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, são vários os benefícios da actividade física, como a redução do risco de morte prematura, redução do risco de morte por doença cardíaca, redução do risco de desenvolvimento de diabetes, bem como a redução do risco de hipertensão arterial.

Para além disto, a actividade física pode ainda contribuir para a redução de depressão e ansiedade, auxilia o controlo de peso, ajuda a construir e manter ossos, músculos e articulações saudáveis, e promove o bem-estar psicológico.

No que toca à relação entre actividade física e bem-estar psicológico, segundo a psicóloga clínica Teresa Rosa, o que acontece é que «quando as pessoas estão envolvidas em actividades físicas, conseguem ter um maior prazer, pois aumentam os níveis dos neurotransmissores responsáveis pelo prazer».

Por esta mesma razão é que em situações de depressão, a actividade física é bastante aconselhável. No entanto, as pessoas não devem praticar qualquer tipo de desporto, mas sim procurar uma actividade física de que gostem, para que não se desmotivem rápida e facilmente.

Com a crise económica, os casos clínicos de depressão aumentaram substancialmente, principalmente porque as pessoas deixaram de conseguir pagar os seus encargos. Neste sentido, é necessária não só ajuda financeira, mas também um suporte emocional, para que modifiquem os seus hábitos de consumo.

Como consequência, de forma a reduzir os encargos financeiros, são muitas as pessoas que abandonam o ginásio. No entanto, para que não deixem de praticar desporto, existe sempre a possibilidade de fazer longas caminhadas, jogging e andar de bicicleta.

Texto de Sara Felizardo
 





Veja ainda:

Veja ainda:

iPod Nano vai estar ligado a equipamento do ginásio


Exercício físico reduz risco de morte por insuficiência cardíaca


Nintendo lança videojogo de exercício físico para a DS


Inscrição no ginásio dispensa atestado médico


Ginásios ganham novos adeptos em Janeiro


Alimentação saudável


Comentários

pub

parceiros