saltar menu
Artigo do nosso parceiro Saber Viver

Saúde

As doenças que os seus olhos revelam

As patologias que o seu organismo esconde mas que a sua íris denuncia

As doenças que os seus olhos revelam

Na medicina natural, acredita-se que a íris pode revelar desiquilíbrios silenciosos e fraquezas emocionais que mais nenhum método consegue detetar.

Fomos saber mais sobre esta técnica que avalia corpo, mente e emoções.

Os olhos não são apenas o espelho da alma, mas também do corpo.

Esta é a convicção dos especialistas em medicina natural, que recorrem à observação da íris (parte colorida do olho em torno da pupila) para identificar desequilíbrios físicos e psíquicos, com o objetivo de ajudar a tratar doenças, assim como prevenir e manter uma vida saudável. Segundo os naturopatas, a íris revela o nosso estado metabólico, nutricional, hormonal, imunológico, nervoso, psíquico e emocional. Como? É o que lhe explicamos, de seguida.

Um método preventivo (mas não só)

O objetivo principal da microsemiótica oftálmica, nome que designa o exame que analisa a íris, também conhecido por exame iridológico, é a prevenção. Detetar desequilíbrios que estão na origem de diversas doenças, antes delas se manifestarem no organismo, através de determinadas marcas na íris. Segundo os iridologistas, através do sistema nervoso central, qualquer alteração que os órgãos sofram, será refletida na íris.

Esta técnica pode também ter um papel terapêutico, já que, segundo os iridologistas, permite identificar melhor as causas dos desequilíbrios que fornecem informações fundamentais para definir o tratamento mais adequado. «Por isso, este exame é recomendado tanto a pessoas saudáveis (uma vez que as ajudará na prevenção), como a doentes com patologias específicas», indica Inês Rodrigues, iridologista e formadora de iridologia.

«Problemas do sistema digestivo como intolerâncias alimentares, gastrites e obstipação, distúrbios do sono e do foro psíquico como a depressão, a ansiedade e doenças crónicas como a diabetes são alguns dos distúrbios e patologias mais comuns, que podem ser tratados com a ajuda desta técnica», refere Abel Sousa Dias, homeopata e iridologista.

Veja na página seguinte: Como fazer um diagnóstico completo

Comentários

pub

parceiros