saltar menu
Artigo do nosso parceiro Estética Viva

Saúde

Doenças renais – Prevenção

Ao nível das doenças renais temos pela frente um combate de persistência na informação e na educação das populações

Doenças renais – Prevenção

As funções dos rins no organismo são diversas, mas a mais conhecida e mais divulgada consiste na eliminação das substâncias tóxicas resultantes do funcionamento normal de todos os órgãos do corpo.

Os rins podem ser atingidos por doenças agudas ou crónicas. Não obstante a importância da insuficiência renal aguda, a nossa atenção centra-se sobretudo na doença renal crónica.

A sua elevada frequência em todo o Mundo (cerca de 500 milhões de pessoas) leva a que deva ser classificada como um sério caso de saúde pública.

Ao nível da prevenção da doença renal crónica, esta deve exercer-se em dois planos: o primeiro no sentido de tentar diminuir o número de novos hipertensos, diabéticos e obesos; e o segundo dirigido àqueles que já são hipertensos, diabéticos e obesos, para que saibam que correm um elevado risco.

Ainda no âmbito da prevenção e da informação, um dos objetivos do profissional de estética prende-se com a identificação precoce de sinais de desequilíbrio físico e psicológico do cliente, atuando nos diferentes níveis que possam estar na origem dessas condições.

É importantíssimo o papel destes profissionais na identificação e prevenção precoce dos vários desequilíbrios, podendo assim contribuir para que seja evitado a tempo o desenvolvimento de patologias mais complexas.

Doença Renal Crónica (DRC)

A DRC é caracterizada pela existência de uma lesão renal que se acompanha de um declínio mais ou menos lento mas progressivo das funções dos rins.

Uma dessas principais funções consiste na eliminação de substâncias tóxicas resultantes do funcionamento (metabolismo) dos órgãos. Em consequência, aquelas substâncias, ao ficarem retidas no sangue, resultam numa acumulação de produtos metabólicos tóxicos.

Quem atinge?
Pode atingir indivíduos de ambos os sexos, mas parece progredir mais rapidamente no sexo masculino. A sua incidência é maior nos adultos e nos idosos, fazendo com que seja considerada uma doença que atinge sobretudo as idades mais avançadas.

É ainda mais frequente nas pessoas com diabetes, hipertensão arterial de longa data, obesidade, com algumas doenças hereditárias ou que têm antecedentes familiares de doença renal. Todavia, é importante reter que a doença renal crónica pode evoluir silenciosamente durante muito tempo. Por este motivo são particularmente importantes a prevenção e o diagnóstico, tão cedo quanto possível.

Como se previne?
Existem alguns hábitos de vida saudável que permitem prevenir esta doença, tais como:
• Limitar a ingestão de álcool;
• Suspender o tabaco;
• Fazer exercício físico;
• Controlar a hipertensão arterial e a diabetes;
• Fazer uma alimentação variada, com alimentos frescos, rica em vegetais e frutos, pobre em gorduras, sem excessos de proteínas e pouco sal.

Como se manifesta?
Em geral, a doença renal crónica evolui sem sintomas até às fases mais avançadas. No entanto, podem existir alguns sinais como:
• Tensão arterial elevada;
• Começar a urinar com mais frequência, sobretudo durante a noite;
• O aparecimento de urina espumosa;
• A fadiga causada por anemia relacionada com o “sofrimento” renal;
• O inchaço nos olhos e nos membros inferiores, principalmente ao acordar e ao final do dia;
• A falta de apetite, as náuseas e os vómitos, quando os valores da ureia no sangue já são muito elevados.

Como se trata?
• É mais fácil prevenir do que tratar. Deve reduzir a ingestão de sal, baixar a pressão arterial elevada, manter o açúcar no sangue controlado, se for diabético, e evitar os medicamentos para as dores.
• Na sua forma mais grave, o tratamento pode significar efetuar diálise peritoneal, hemodiálise ou transplantação renal.

Saiba mais na próxima página

Ir para próxima página

Comentários

pub

parceiros